quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

TIGRÃO & MIMI

A gente sabe como é complicado doar gato adulto, ainda mais em dupla...mas essa dupla merece atenção porque são muito carinhosos e ficam deprimidos no gatil...
Mimi

Tigrão


************************************************
Essa supla sofreu muito com a morte da dona e agora esperam por um novo lar cheio de colinho, amor e carinho. Eles ficam tristes sem atenção e precisam ser doados juntinhos....
Mimi

Tigrão

domingo, 18 de dezembro de 2011

GUBI

E o Gubi foi adotado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Adoro quando pretinhos carinhos, sapecas e ronronentos encontram um lar porque a gente sabe do preconceito que existe contra eles, né?


A Fernanda ainda vai mandar fotos, mas já fica o relato!

 "Oi Tarsila,

Hoje faz 1 semana que adotamos o Gubi, ele está bem,a Pantufa (irmãzinha dele) ainda está se adaptando,ela gosta dele mas não tem um minuto de sossego,toda vez que ela deita ele ataca..rs.
Hoje demos banho nos dois,e já demos vermifugo pros dois pois o Gubi estava com verminhos...hehe...
Por enquanto tudo em ordem..

Beijos

Fernanda"






O Gubi foi resgatada de um lixão, estava lá sozinho, tadinho.

Ele é um gatinho muito especial porque conversa com a gente, pede agrado e colo, além de pedir pra brincar e pra comer  e saber de tudo que estamos fazendo, é mesmo um gatinho especial.


Pra terem uma idéia, meu namorado não deixou eu levá-lo para o Gatil com os outros gatos  e pediu para deixá-lo aqui em casa enquanto não é doado...isso é mesmo especial, sabem?

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Melissa

A Melissa é uma gatinha tricolor de madame porque adora um sofá e um chamego :-)

Sula

Essa gatinha foi resgata do fim do mundo pela Raquel e está precisando de um lar para chamar de seu porque é muito ronronenta e carente....

Patty

A Patty foi resgatada pela Raquel minha amiga e agora está prontinha para ser adotada!

Ela é meiga e carinhosa e precisa de um lugar porque o Gatil está lotado...












quinta-feira, 10 de novembro de 2011

DINO

Puxa vida....na semana passada a Lurdete me ligou pra dizer que o Dino tinha surtado e queria porque queria fugir de casa :-(

Subiu no telhado e estava empurrando as telhas para tentar sair!

Ela estava muito preocupada porque já perdeu um gato que saiu de casa e não voltou...ou seja, ela teve que me devolver o Dino.

Ele chegou em casa e passou a semana me seguindo e se esfregando na minha perna, mas brigando com os meus gatos...ele é bem ciumento.

Mas acho que ele não quis morar lá, sabe-se lá porquê...o que importa é buscar por um novo lar onde ele se adapte!
*****************************
O Dino foi adotado há 1 mês por um casal em Pinheiros para substituir o Jimmy, um gatão preto deles que infelizmente subiu pelos telhados e sumiu, deixando não só os pais desolados como o gatão irmão dele, o Mike, super triste e infeliz :-(

No começo tudo foi difícil porque o Dino, agora Blackie, é um gato desconfiado demais da conta...e deu umas arranhadas no Ivan e no Mike...não sabia que corria o risco de voltar para o Gatil, o pobre!

Mas hoje estive lá na casa deles, e soube que já é amigo da galera, já dorme no colo, já brinca com o Mike e já é de casa, Graças à Deus!!

Agora faltam fotos, que virão, tenho certeza!

***********************************************
O Dino foi resgatado de um telhado com  mais dois irmãos quando ainda tinha os olhinhos fechados...dei mamadeira e cuidei dele até uma das gatas do Gatil adotar o trio de bebês.

Agora só sobrou ele no gatil  porque os irmãos já foram adotados...só porque ele é pretinho???? Mas ele é lindo, sapeca e super carinhoso...ele é perfeito para ser um PET de verdade! Ele tem 5 meses e está louco para ter uma casa só dele!

BELINHA E SEUS TIGRINHOS

A criançada desmamou!!! Já podem ser adotados!!!

**************************
Esta semana tirei mais umas fotinhos da família feliz e já consegui reservar a Belinha, mamãe, para ser adotada depois que os bebês desmamarem!!!! Muito legal!!!  Os bebês ainda aceitam reservas, devem desmamar em 1 mês no máximo!





***********************************************
Esta semana resgatamos uma família muito fofa e que precisava mesmo de ajuda... a Belinha que é a mãe da turma é aleijadinha, tem as pernas viradinhas, mas consegue andar e ter vida normal. Ela é super pequena, do tamanho de um filhote e estava dando de mamar à 4 tigrinhos lindinhos.



Todo mundo estava com fome, sujo e LOTADO de pulgas. Foi passar o Frontline que as pulgas caíam pelo chão deixando o piso todo pintadinho de preto, um horror! Fora a quantidade de pulga que corria para os rostinhos dos bebês depois de passar o Frontline no corpo deles, apavorante!!!!!!!!!!



Mas agora estão quentinhos, no fofinho, mamando na mãe, comendo ração Premium, vermifugados e ENGORDANDO para ficarem lindos e serem adotados quando desmamarem.



A Belinha tb pode ser adotada porque é super dócil e já começou a ronronar no nosso colo...ela é uma bebê tb, super pequena e super boazinha.


JUBA & LULA

Em Abril eu doei os dois gatinhos para a Natália que disse que sempre teve gatos, que sabia bem como era o processo de adaptação deles, ainda mais que expliquei que os irmãos sofreram na rua e eram assuastados mas já tinham feito um estágio na casa do Henrique e estavam ficando sociáveis.

Ela entendeu e disse que saberia lidar com isso e já havia orientado o filho que era o maior interessado em ter os dois gatinhos como companhia.

Passadas 3 semanas ou menos, não lembro bem, a Natalia me ligou dizendo que o dono do apartamento soube dos gatos e proibiu animais e por isso ela me devolveria os dois...fiquei triste mas que poderia fazer?

A Natália acabou trazendo só o Lula e inventou toda uma desculpa meio sem pé nem cabeça para ficar só com o Juba (seria muito mais fácil ter dito que o gato não havia se adaptado - apesar do pouco tempo - e que não queria mais ele, né?). Nem fui atrás, recebi o Lula e levei pro gatil...

Ontem ela me escreveu um email no final da noite dizendo que  agora o filho está com alergia e vai em devolver o Juba tb...isso depois de 6 meses com o gato em casa...

Enfim...estou contando aqui o caso para que as pessoas entendem que a adoção é um ato responsável, que devolver um gato levado bebê depois de 6 meses é tirar dele a chance de um lar de verdade porque é difícil doar gatos adultos...fora que eles sofrem depois que se acostumam com um dono, né??

MAs fica aqui meu pedido para que as pessoas adotem cientes do que isso significa, no formulário de adoção tem a pergunta "alguém na sua casa é alérgico?"

E vamos divulgar esse meninão de 10 meses de novo, né?



***********************************************
Há 2 semanas a Natália me ligou como quem não quer nada perguntando dos 2 irmãos, super decidida queria levar a dupla pra ser parte da família.

Eu não acreditava que conseguiria doar os dois juntos assim tão fácil! Mas foi tudo perfeito. Trouxe os 2 do gatil, levei o Lula pra castrar e por isso achei que ele ia estar estressado por tanta mudança de uma vez na vida, sair do lar temporário, ir e voltar do gatil, ser castrado e mudar pra uma família nova...e pra completar o Juba ficou gripado!

Apesar de tantos poréns, quando é pra ser, é! E os dois foram embora com a Natália pra ficarem amigos do filho dela que os batizou de Timão e Peixe, afinal os dois são preto e branco, hehe

Hoje o Timão ainda está tratando a gripe e o Peixe já está mansinho de novo...e com casa nova :-)

Fotos virão em breve, a Natália prometeu!

Abraços!!
__________________________________________________________


Esses irmãos sofreram numa demolição, mas agora estão prontinhos para serem doados, se possível juntinhos porque vivem dormindo e brincando o dia todo!





Eles estão com 3 meses, super gordinhos, vacinados e castrados! Passam o dia num lar temporário esperando por um dono de verdade! Enquanto isso brincam muito, porque ninguém é de ferro :-)

Olha que bárbaros os vídeos feitos pelo Henrique, o tio do lar temporário deles!!

video

video

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

BELINHA

A Belinha, uma gatinha especial não só porque tem as perninhas tortas, mas porque criou 4 bebês na rua, cheios de pulga mas com muito amor foi adotada pela Ziza assim que coloquei a foto dela num site de adoção!

Diz a Ziza que foi amor à primeira vista...e ela entendeu que a gatinha precisava cuidar da cria por mais 1 mês par depois ir pra casa nova, e acompanhou este processo sempre prestativa e curiosa.


Depois de 45 dias, finalmente a Belinha conheceu a dona, que estava apreensiva com a nova moradora que sofreu no primeiro dia longa da cria...Mas recebi o relato abaixo da Ziza que me emocionou muito:


" Oi Tarsila, tudo bem?

Eu escrevo pra contar a primeira semana da gatinha mais fofa do mundo...

A verdade é que o inicio é mesmo complicado e eu já sabia que seria uma adaptação delicada e que poderia não dar certo, mas o melhor que anda dando mais certo do que eu imaginava.

No primeiro dia em casa a Belinha, embora muito doce, ficou bem amuada e quieta quase não brincando e se enroscando nas nossas pernas todo o tempo. Quando eu tentava dormir ela se sentia só e saia pela casa miando a procura de companhia...  Isso foi bem dificil de conciliar com minha rotina mas com o tempo foi passando e ela já no terceiro dia parou de procurar pelos filhotes e a ficar mais confiante. Acho até que pela deficiencia ela se sentia muito cansada com a maternidade e que foi um descanso merecido depois de tanta batalha.

Compramos um colchãozinho e uma mantinha e agora metade da sala do apartamento minusculo onde moro é dela, junto com dois ratinhos de brinquedo e uma bolinha de lâ com um guizo que ela adora e brinca durante horas, uma graça! Parece um filhotinho danadinho...

Ela já aprendeu vários esconderijos pela casa e adquiriu um habito gracioso de avisar depois de usar a caixinha de areia para eu ir lá limpar. rs. Folgadinha, né? Quando acordo ela vem correndo pro pé da cama e ronrona alto quando fazemos carinho. Acho que está se acostumando à ficar só durante o horário comercial e  até hoje nunca encontrei uma baguncinha de gato entediado em casa...

Estamos indo bem, e ela parece feliz morando em casa... a ponto de abrirmos a porta para receber as pessoas ou sair e ela dá aquela olhadinha lá fora, uma cheradinha no ar, vira o corpo e volta pra dentro... quase dá pra ouvir "rua nunca mais mamãe" rs.

Eu tirei umas fotos novas dela mas ainda não baixei pro PC faço isso ainda essa semana e te envio.

Obrigada pelo anjo de perninhas tortas que agora vive comigo...
Até mais



Ziza"

Não preciso dizer mais nada, né? Muito lindo!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Bruce - Chico

O Bruce era o tigrinho mais grandão da Belinha e foi o primeiro que foi adotado pela Ana para ocupar o vazio deixado pelo gato dela que morreu bem velhinho, com 18 aninhos e um super amigo do bebê da Ana.




No dia que veio buscá-lo trouxe o Gui, filhote que ia ser o grande amigão do Bruce.

No dia seguinte o Bruce já tinha dormido na cama e mudado de nome, para Chico :-)


Hoje recebi notícias de que está super adaptado e deixando todo mundo em casa super feliz e é um super amigo do Gui !!

domingo, 25 de setembro de 2011

RUI

Quando o Rui voltou da castração ele estava sangrando, acho que cortaram um vasinho sem querer...e o coitadinho teve que voltar pro Vet e ser sedado novamente...morri de dó e deixei ele se recuperando na casa da minha mãe...

Ela e meu pai se encataram com ele porque é muito bonzinho e falante...brinca com o Lelão o tempo todo e o resultado disso: Ele foi adotado por ele, é o sexto da casa, heheh!

Olha esta foto que ótima!! Ele na minha bolsa...



**********************************
O Rui foi resgatado de uma favela porque vivia numa casa que tinha um Pitbul e corria o risco de morrer comido ou parar na rua porque a mãe da dona não queria o gato lá...ele é super carente, ama um colinho e tem medo de outros gatos...coitado está no gatil com mais 70!!!

Ele precisa achar uma casa para ele logo e poder ter um colinho particular de novo, sem riscos de ser comido ou de ir pra rua, né?

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

GRETA E SEUS BEBÊS

A Greta foi resgatada no Embu, com a filha mais velha e 3 bebês recém nascidos...ela vivia de arroz e é uma gata minúscula, nem sei como saíram tantos bebês de dentro dela!


Ela só pode ser castrada e doada depois dos bebês desmamarem, e eles nasceram no dia 30/08...então daqui uns 2 meses podemos conversar sobre adoção...


Mas nada impede que ela seja reservada, assim como seus filhotes: TICO, TECO e TINA :-)


ÁGATA

A Ágata agora chama-se Laila e foi adotada pela Ana Paula que queria uma gatinha dengosa para o filho dela :-)


As notícias que recebi é que ela já se adaptou à casa, às pessoas e ao Romeu, o gatinho que foi adotado antes dela e que ainda é bebê tb :-)



Isso que é vidão...



*******************

Essa menininha foi resgata com mãe e 3 irmãos da nova ninhada...ela vivia em Embu, nas ruas e comendo arroz que era o que o pessoal de lá tinha pra dar para os gatinhos :-(

Pois ela chegou desconfiada, miando muito, acho que com ciúmes da mãe com os novos bebês, do novo irmão que se adotou à família, o Vini, e sentindo falta da galera da rua.



Mas acabou curtindo o gatil, o que não curtiu foi a castração, voltou amuada, enjoada e caidinha...mas hoje, 1 dia depois da operação, já está dengosa e doida por um colinho :-)

VINI

E as fotinhos do Vini chegaram!!!!!!!!  Olha que lindinho!



**********************************************************

Semana passada o Vini foi pra casa nova...morar com a Carol e a mãe dela num apartamento só pra ele :-)

Ela já contou que ele está super adaptado e cheio de mordomia. Faltam foto, Carol!!!


*************************
O Vini é um bebê guerreiro! Foi resgatado da balsa do Grajaú, seja lá onde isso for, muito ao sul da cidade de São Paulo.


Pois ele estava sozinho, esfomeado, cheio de pulgas e com os olhinhos cheio de remelas...uma tragédia!


Ao se juntar com uma mamãe resgatada no mesmo dia, mas em Embu...ele se adotou à família e passou a chamá-la de mãe e mamar nela, é claro!


Hoje ele está crescendo, engordando e ficando mais lindo ainda para ser adotado por quem ame muito este menininho que é um chamego só!


Mas ele só vai embora depois de desmamar, porque eu não vou tirar ele dessa bocada, né?